Pular para o conteúdo principal

Postagens

Mostrando postagens de Fevereiro, 2016
Ama a quem vai contigo,
Nas estradas do tempo.
Laços de amor na vida,
Mesmo feitos de dor.
São áreas de trabalho
Que o Céu já te entregou.
Se sofres, não desistas
De amar sem Ter amor.
Nada reclames. Serve.
Deus te apóia e te vê.

(Emmanuel, de "Material de Construção", FCXavier)
Mensagem "Laços Afetivos"

Um suco de laranja natural, num lindo dia de sol, no fone boas músicas. Simples assim ser feliz. E você aí, complicando tudo.  Se joga no spotify e vai ser feliz!!

Sorriu de si

Descobriu-se e sorriu Sorriu ao se descobrir Ah menina, és completa Então por que choras? Nesses lábios teus  Só cabem sorrisos Nesse teu coração Só cabem amores Que mais suores  Molhem-te os seios Do que lágrimas  Molhem-te o rosto Que não vejas nunca Menos do que tudo que és  Que não mais aceites Menos do que tudo que merece Vive menina, vive pra si e por si Ao menos uma vez nessa vida  Vive!

Vento no litoral - Legião Urbana

De tarde quero descansar,
Chegar até a praia e ver
Se o vento ainda está forte
Vai ser bom subir nas pedras
Sei que faço isso pra esquecer
Eu deixo a onda me acertar
E o vento vai levando tudo embora

Agora está tão longe ver,
A linha do horizonte me distrai
Dos nossos planos é que tenho mais saudade
Quando olhavamos juntos na mesma direção

Aonde está você agora
Além de aqui, 
Dentro de mim?

Agimos certo sem querer
Foi só o tempo que errou
Vai ser difícil eu sem você
Porque você está comigo o tempo todo
E quando eu vejo o mar
Existe algo que diz
Que a vida continua
E se entregar
É uma bobagem

Já que você não está aqui
O que posso fazer é cuidar de mim
Quero ser feliz ao menos
Lembra que o plano era ficarmos bem?
Yey, yey, yey, yey, yey

- Olha só o que eu achei: 
Cavalos-marinhos

Sei que faço isso pra esquecer
Eu deixo a onda me acertar
E o vento vai levando tudo embora.

Dezesseis - Legião Urbana

Como não se arrepiar ?

A dança

- Vamos dançar? Ela disse. - Sério? Ele respondeu. - Sim, como nos filmes antigos. Ele apagou as luzes e a abraçou. Desajeitadamente dois pra lá, dois pra cá. No peito dele ela chorou. O coração dele ela escutou. O dela batia rápido. Dois pra lá, dois pra cá. Uma tontura diferente de tudo.  Um medo. Lágrimas amargas, com gosto de despedida. Vontade de não sair mais daquele abraço, daquela dança. Dois pra lá, dois pra cá. Será que ele sentiu a blusa molhar? O coração dela acelerar? Dois pra lá, dois pra cá. Acabou a música, o abraço, a dança, o momento. Ficou a lembrança, a saudade, e uma sensação que deveria ter havido mais momentos. E assim ficou um pra lá, outro pra cá. O nome da música? Ninguém nunca soube.

Deixar ir

“Deixar ir é aprender a amar sozinho.” Disse alguém, em algum lugar. Li essa frase por aí, e ela me fez parar e refletir a respeito do momento em que estou vivendo. Momento de fim, ou de recomeço. Talvez seja isso mesmo, deixar ir seja aprender a amar sozinho. Amar o outro o suficiente pra reconhecer que o lugar dela não é ao seu lado. Amar o suficiente a ponto de perdoá-la por ser incapaz de ficar. De tentar. De lutar. Amar tanto, a ponto de se esforçar pra esquecer as mágoas. E as palavras repletas de nada. Amar de longe, sem direito a esperar nada em troca. Talvez deixar ir seja pra aprender a amar a si mesmo. Pode ser isso também né? Não mais esperar o amor do outro, o carinho do outro, o respeito do outro. É perceber que se ele ficar, você não irá conseguir se amar de forma plena, que é a forma de amor que você merece. Talvez seja o belo ato de libertar o outro, quando o laço vira nó. No sonho ficamos sós. Ou será que é ao contrário? Aprender a deixar ir, por estarmos amando s…