Pular para o conteúdo principal

Capricorniana


A capricorniana está na mitologia grega como aquele ser misterioso, que cospe gelo, quer congelar todos ao redor, e ser a todo custo, a rainha desse topo de gelo. Aliás, mitologia grega que nada, crendice popular mesmo.
Ainda que fosse real, gelo por um acaso não queima como o fogo?
Ela queima, derrete, arde, vira pó, renasce. Tudo isso sem mudar a expressão do rosto. Ela é uma bagunça metodicamente organizada.
Antes de te encontrar ela treina o ‘Oi’ dela, o teu ‘Oi’ e o ‘Como vai?’ que se segue, de ambos. Ela treina a fala, a réplica, a tréplica, e ai de quem não seguir o script.
Quatro elementos: Ar, água, fogo e terra. Quem mais terra que ela? A palavra chave pra ela é ‘certeza’. Ela quer certezas. Ela quer ter a certeza, que você quer com certeza, aquilo que nem ela sabe ainda se quer, ao certo. Mas ela precisa ouvir o:
- Sim, eu quero!
Para então dizer:
- Ah, legal. Vou pensar a respeito e te digo se quero tá. Não me pressione.
Loucas.
Interessantes.
Determinadíssimas.
Intensas.
Nervosas.
Ansiosas.
Ciumentas.
Leais.
Na maioria do tempo, fiéis. Mas sempre, leais.
Ela é leal quando colega, quando amiga, quando companheira, quando namorada, quando esposa, e quando tudo isso acaba. Lealdade, terra, raiz, segurança. Sugestões do Google ao pesquisar Caprica.
Ela não irá trair sua confiança, e se ela trair, ela irá se martirizar por isso, pois ela traiu a si mesma. Se você trair a confiança dela, ela sai dali. Você não irá mais encontrar ela no olhar, no abraço, no beijo, ela fica mesmo sem estar. Ausência presente.
Ela tem dificuldade de ir. De romper padrões, de colocar pontos finais. De cortar raízes. Mas algo nela vai embora, é quase que involuntário.
Você a perde. Ela fica, mas você a perde.
Assim como ela é leal, lealdade é importante demais para ela. Provavelmente a pior falta pra ela, a que mais machuca e tortura. Obrigar ela a ir. A encerrar um de seus ‘Para Sempre’.
Se a traição física machuca, a de companheirismo maltrata.
Elas não são frias, nada disso. A não ser que você provoque isso, o que elas podem ser é fechadas, de início. Muitas vezes acontece delas se tornarem cada vez mais práticas com relações duradouras, justamente pelo terreno estável, que a favorece e a deixa confortável.
Confortável pra ficar em silêncio, pra dormir do seu lado, e dormir mesmo. Pra relaxar, pra se abrir e o inserir em seu complexo mundo.
Aquele mundo inteiro, dentro dessas cabeças nascidas em verões, em veraneios.
Prepare-se para conversas de diálogo rápido, e vários assuntos simultâneos. Pra ouvir na segunda vez que você pergunta ‘O quê?’ um ‘Nada, esquece’.
Paixão. Pedrinha no sapato da caprica. Gente é desestabilizar o estável. Sacudir uma poeira intocada. Então a entrega dela tem um ou cinquenta tons de loucura. Mas é entrega mesmo. Ou é, ou não é. Sem meio termo.
Difícil ela não racionalizar no que está se metendo; os prós, os contras. Mas acontece, e quando acontece, é furacão. Difícil pra ela lidar com aquilo que não se permite ser racionalizado, calculado, metrificado.
Como elas lidam com mágoas? De uma forma bem errada. Mania de guardar, guardar e guardar. E depois acabar despejando tudo de uma só vez, sem medir palavras, e muitas vezes magoando por magoar, magoando pra igualar a conta. Amadurecimento vai mudando isso, vai inserindo mais o diálogo na vida delas, mas é complicado pra ela exteriorizar certos sentimentos imediatamente, e ela muitas vezes acreditam mesmo, que podem superar.
Brigam pouco, brigam desastrosamente, brigam de deixar mortos e feridos, brigam de ficar mortas e feridas. Muitas vezes o machucar que ela causa é proporcional ao amor que ela sente.
Acuada, ataca. Magoada, também.
Por fim, um conselho, talvez pretensioso. Mantenha o interesse de uma capricorniana. Só aí você já a ganha, quase que por completo. Essas mulheres, que começam projetos cheias de paixão, o abandonam por pura falta de interesse, de tesão. E é assim com livros, e é assim com séries, e é assim com relações.
Essas mulheres que começam mornas, apaixonam-se, encantam-se, e se tornam pura obsessão. E é assim com livros, e é assim com séries, e é assim com relações.
Não seja aquele filme, que ela começa e não consegue terminar, apesar de chato, porque precisa finalizar tudo, pôr início, meio e fim em tudo.
Não seja essas séries, que não a causam mais paixão, e caem no esquecimento, até mesmo pra merecer um início, meio e fim.
Suelen Vieira
Imagem: Fernanda Suarez

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

Casual

Eles conversaram durante uma semana, e resolveram se encontrar. Pré-acordo de casualidade estabelecido com sutileza, sendo assim, vamos ao sexo. Ela pensava “É de uma transa casual que eu preciso. É certamente isso.” Já ele não pensava muito no assunto.
A saída: –  Posso te buscar às 22h então? – Ela leu, e sentiu seu coração acelerar. – Okay – Digitou e enviou em seguida, querendo parecer o mais despretensiosa o possível. Enquanto escolhia uma roupa, ela pensava “Por que estou tão ansiosa? Estou enjoada? Sério? Acho que quero vomitar. Não é nada demais, só uma saída, garota.” Tomou um banho, vestiu uma calça jeans, pra que não parecesse aqueles encontros específicos pra sexo, ainda que fosse um encontro específico pra sexo. Passou o seu melhor perfume. Fez aquela maquiagem, que faz parecer que não se está usando maquiagem alguma. E estava pronta. Cerca de dez minutos depois do horário combinado, uma mensagem chega: – Me enrolei um pouco, mas já estou chegando. Ela ficou sentada no …

Caos

Ah eu adoro sexo Muito mesmo Nem sempre precisa ser carinhoso não Aliás  Pode ser quase sempre um caos Sexo caos Emoção caos
Mas eu odeio ir embora E por isso não me dou com sexo casual Não que eu não tenha tentado Tentei Provavelmente tentarei novamente E quebrarei a cara de novo Pois não gosto de tchau
Não gosto do velho ritual Levanta, se veste Mãos dadas pra sair do motel Beijinho na porta de casa Beijo, boa noite Mensagem: Cheguei Outro dia: Ontem foi animal
Eu gosto do abraço que vem depois Da dormida juntos Eu gosto de ser chamada dentre vários adjetivos De meu bem Gosto do beijo de boa noite E do beijo de bom dia
Beijo com gosto de café com leite Mesmo não gostando de café com leite Não me dou com casual Por não gostar do tchau Por não saber lidar com a vontade de bis Por querer minutos de olhos fechados E ele de travesseiro 
Eu considero esse carinho depois do sexo Parte do sexo Acho que por esse motivo me sinto tão incompleta Porque "ontem foi animal" não supre meu cochilo no seu peito Nem de perto!

(Su…

Sonhei com você

Acabei de olhar minha bunda no espelho, e os roxos estão lá. Inevitavelmente viajei pra noite passada. Fiquei com tesão só de lembrar. - o dia que precede a noite - Eu acordei no mó tesão. Tinha sonhado com você, então já acordei molhada, querendo seu beijo, sua mão me segurando, sua pele na minha. Querendo seu pau sabe, na minha boca, na minha cara, na minha boceta e no meu cu. Uma loucura, eu assumo. Muito tesão pra uma terça de manhã. Mandei um oi no Whats, e uma foto pelada. Ops.
Você me respondeu:
- Alguém acordou inspirada.
- Sonhei com você.
- Hummm. Conta.
- Conto não, vamos fazer?
- Vamos. Hoje?
- Isso.
- Eu te pego na sua casa 22h, pode ser?
- Pode. Me arrumei pra ir pro trabalho, e fui. Passei o dia com tesão. E o dia falando sacanagem com você. Ia no banheiro, tirava uma fotinha dos meus peitos e te mandava.
- Eles estão morrendo de saudade!
Assim seguiu o dia. Finalmente fim de expediente. Vou pra casa, tomo um banho. Visto uma calcinha e sutiã de couro. Vestidinho preto marcando o…